A Arqueologia na sala de aula: uma experiência pedagógica

No âmbito de um dos projetos de intervenção pedagógica supervisionada, os professores estagiários da disciplina de História, Emanuel Barros, Francisco Pereira e Sérgio Olival, em conjunto com a professora orientadora da Universidade do Minho, Marília Gago, e a professora cooperante, Maria da Luz Sampaio, desenvolveram uma atividade arqueológica com os estudantes de sétimo ano, da turma D.
Esta atividade consistiu na análise de diversas fontes arqueológicas. Anteriormente, foram recolhidas as ideias prévias dos estudantes sobre o Império Romano através da moldagem de gesso, onde os mesmos foram desafiados a moldar o objeto que melhor identificasse os romanos e, na parte final desta tarefa, teriam de o pintar da cor que associavam à temática. Os objetos mais comuns foram armaduras, capacetes e espadas, pintados de vermelhos, castanho e cinzento.
Cada grupo trabalhou um artefacto associado a um dos monumentos de Bracara Augusta, havendo seis disponíveis, entre eles uma urna com moedas do barqueiro, uma ponta de espada, uma fíbula e um prego associado à necrópole da Via XVII; uma máscara do teatro romano associado ao teatro do Alto da Cividade; uma ânfora com um roteiro das principais cidades do Império Romano associada à fonte do Ídolo; um aribalo romano associado às termas com óleos essenciais; umas moedas do Imperador Constantino II associadas ao fórum romano; e, por fim, duas lucernas, associadas à Domus das Carvalheiras.
As tarefas e os desafios propostos a todos os estudantes tiveram o intuito de os colocar no papel de um verdadeiro arqueólogo, resultando numa experiência com um feedback bastante positivo por parte de toda a turma.

ECO-ESCOLAS

“O mar começa aqui”
O projeto “O mar começa aqui” tem como principal objetivo educar para uma cidadania ativa incitando os jovens a passar a mensagem de que “Tudo o que cai no chão, vai parar ao mar” a toda a comunidade educativa. As escolas foram desafiadas a criar uma imagem, validada pelo município e que será pintada em sarjetas ou sumidouros de águas pluviais, dentro da escola e na sua envolvência.
Na nossa escola, o projeto envolveu, no total, 73 alunos, do 7º, 8º e principalmente do 6.º ano, na disciplina de Educação Visual, sob orientação da professora Sara Ribeiro.
A atividade de elaboração do desenho desenvolveu-se em três fases, a primeira ainda no ensino não presencial e as restantes no ensino presencial. A exploração de recursos educativos, em particular a consulta do site do Eco-Escolas e vídeos sobre o ciclo da água e espécies marinhas potenciaram a motivação, sensibilização e desenvolvimento de aprendizagens dos alunos.
Todos os alunos envolvidos revelaram grande interesse e empenho e aderiram com muita criatividade e dedicação, desenvolvendo várias competências do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.
No final, os trabalhos foram apreciados segundo os critérios definidos e, depois de selecionados quatro desenhos, estes foram sujeitos a votação pela comunidade educativa, para ser selecionado um para o concurso previsto. Desta votação ficou em primeiro ligar o desenho que contou com mais votos (142) da autoria da aluna Inês Ferreira, do 6.ºC.
As pinturas nas sarjetas serão realizadas durante a Semana Eco-Cávado (4 a 9 de junho), em quatro locais, sendo dois deles na escola (interior e exterior) e os outros dois em duas freguesias. Nessa semana comemora-se o Dia Mundial do Ambiente (dia 5 de junho) e o Dia Mundial dos Oceanos (8 de junho).
Organização: Conselho Eco-Escolas, em parceria com a CMB, Presidentes de Juntas de Freguesia e Diretora do AEMC.

ENSINO da MÚSICA

Informa-se que a lista dos alunos inscritos no 1.º ano (1.º ciclo) no curso de  Iniciação à Música (ano letivo 2021-2022) se encontra afixada na EB Mosteiro e Cávado, junto aos Serviços Administrativos.

DIA MUNDIAL da DANÇA

O Dia Mundial da Dança comemora-se no dia 29 de abril, tendo sido instituído pelo Comité Internacional da Dança da UNESCO em 1982. A celebração do Dia Mundial da Dança tem como objetivo celebrar esta arte e mostrar a sua universalidade, independentemente das barreiras políticas, culturais e éticas.

Deste modo, o clube do Desporto Escolar do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado e a secção disciplinar de Educação Física, mobilizou toda a Comunidade Educativa, professores, alunos, assistentes operacionais e assistentes técnicos, para assinalar esta efeméride. Pretendeu-se valorizar a prática da atividade física e desportiva, através da dança, sensibilizando a Comunidade Educativa para a importância da manutenção de hábitos de vida saudável.

Neste âmbito, os alunos foram preparados para um momento de dança, ao ar livre, da coreografia Jerusalema. A música com letra gospel e ritmo dançante, lançada pelo grupo sul africano Nomcebo Zikode, traz um pedido de proteção diante da pandemia do Coronavírus. Nesta coreografia, quem dança não toca, nem é tocado pelos outros, como convém em tempos de pandemia.

Os alunos do 1.º ciclo e do Jardim de Infância de Panóias, de Merelim S. Pedro e de Padim da Graça também participaram nesta iniciativa.

DIA da EUROPA

Todos os anos, no dia nove de maio, Dia da Europa, festeja-se a paz, a segurança, a liberdade e a unidade dos cidadãos e povos da Europa.
Os alunos das escolas dos países envolvidos no projeto Erasmus + “Our life in our hands” foram desafiados pela Croácia a deixar mensagens de felicitações neste dia de união. O resultado é um vídeo com as felicitações nas seis
línguas dos elementos deste projeto: português, lituano, croata, polaco, turco e espanhol.

ERASMUS+ PROJECT «Our Life in Our Hands»

A equipa de professores do Erasmus+ Project «OUR LIFE IN OUR HANDS» do Agrupamento de Escolas Mosteiro e Cávado reuniu, online, com os restantes parceiros europeus, na semana de 19 a 23 de abril. Este projeto envolve professores e alunos de 6 países: Turquia, Espanha, Croácia, Polónia, Lituânia e Portugal. Na impossibilidade de nos encontrarmos na Turquia, a equipa turca preparou este meeting online.
No primeiro dia, e pela primeira vez, foi possível “atribuir” caras aos nomes já que, até então, toda a equipa comunicara apenas por email ou WhatsApp. Este primeiro encontro serviu também para os professores apresentarem os resultados dos questionários realizados pela Turquia, Lituânia e Espanha sobre questões ambientais e ecológicas, aplicado anteriormente a alguns alunos e professores dos vários países envolvidos.
Nos dias seguintes, cada escola foi apresentando as atividades que tem vindo a realizar desde o início do projeto. Todas estas atividades vão no sentido de elaborar, com os alunos, uma lista de ações de forma a alertar para as mudanças climáticas e ajudar a desenvolver um estilo de vida mais saudável e ecológico.
No último dia, em nome de todos os parceiros e em nome do projeto, 6 oliveiras foram plantadas na Turquia (ao redor da escola que fica na costa Egeu da Turquia) – uma por cada país. Esta atividade foi compartilhada ao vivo com as escolas parceiras e os alunos turcos surgiram a transmitir mensagens de ânimo e de confiança de que juntos trabalharemos para a construção de um mundo melhor e mais saudável: «OUR LIFE IN OUR HANDS».

A Equipa Erasmus+ Project